Apenas por um dia

“Foram apedrejados, provados, serrados pelo meio, mortos a fio de espada; andaram peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos, maltratados (homens dos quais o mundo não era digno)…” Hebreus 11:37-38.

Segundo alguns, um herói é aquele que reúne em si atributos necessários para superar de forma excepcional um determinado problema; para outros, esta figura representa alguém que luta e vive por uma causa superior à sua própria realidade. Para mim, não descartando estas definições, entendo um herói como aquele que assume todos os custos para cumprir os mandamentos e a vontade daquele que criou todas as coisas: Jesus Cristo de Nazaré, o cordeiro de Deus.

Muitas vezes buscamos a glória do herói, o reconhecimento, o aplauso e o nosso nome escrito na história, deixando que o narcisismo entre no nosso coração corroendo nossas motivações. Imaginamos o que podemos fazer para a humanidade e para Deus, pensando em todo o crédito que nos darão durante a vida ou na morte. Acreditamos que isto vai saciar o nosso coração e fazer valer a pena qualquer atitude de renúncia e sacrifício em prol de alguma causa considerada importante. Mas, como diria nosso próprio mestre: “Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.” Mt 6:5. No final, o que contará é qual foi a nossa motivação e o quanto estamos guardando e cumprindo os mandamentos do Senhor, pois “aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama…” Jo 14:21.

Sendo assim, não importa onde estejamos nem o que fazemos, se nós estivermos no centro da vontade de Deus, fazendo o que Ele realmente quer, já seremos heróis. A cada dia este processo se repete porque o tempo presente, como seu próprio nome nos mostra, é uma dádiva do Senhor para que cumpramos seus desejos nesta terra.

Não tenho outra conclusão a não ser que todos “nós podemos ser heróis, apenas por um dia.”
Dan/2012

[Retornar]